ESTÁ PRESTES A ACOLHER O SEU NOVO GATINHO, QUE EMOÇÃO!

Vamos explicar-lhe o que deve ter em conta antes da sua chegada

Ao longo dos próximos dias ambos irão viver grandes mudanças, o que em ocasiões poderá supor nervos e desorientação. Por isso, ajude-o e facilite o mais possível a sua chegada, de modo a que consiga habituar-se ao seu novo ambiente.

PREPARATIVOS PARA A CHEGADA

Antes do seu gatinho chegar a casa, deve ter em conta alguns aspetos básicos:

Asegura que vivirá en un lugar seguro

EN EL INTERIOR DEL HOGAR

EN EL INTERIOR DEL HOGAR

Retira objetos que puedan causarle daño, por ejemplo los cables, y ten cuidado con la ubicación de productos nocivos.
Recuerda que está en un nuevo entorno y le gustará explorar y jugar con todo lo que esté a su alcance. Por eso, si consideras que algún objeto puede resultar dañado, será mejor que lo dejes fuera de su alcance.

EN EL EXTERIOR DEL HOGAR

EN EL EXTERIOR DEL HOGAR

Al principio, evita las salidas al exterior hasta que esté adaptado al nuevo hogar, sobre todo, si aún no está finalizada su pauta de vacunación.
Si tu gatito tiene acceso a un jardín o terraza, asegura que no haya hoyos o huecos por los que pueda escaparse o caerse de una altura.

Certifique-se de que irá viver num local seguro

NO INTERIOR DA CASA

NO INTERIOR DA CASA

Retire todos os objetos que poderão causar-lhe ferimentos, por exemplo os fios, e tenha cuidado com a localização de produtos perigosos.
Lembre-se que para o seu cão é tudo novidade e, naturalmente, irá explorar e brincar com tudo aquilo que estiver ao seu alcance. Por isso, se recear que algum objeto acabe estragado, o melhor será colocá-lo fora do seu alcance.

NO EXTERIOR

NO EXTERIOR

No início, evite as saídas para o exterior até estar totalmente adaptado ao novo lar, principalmente, se ainda não tiver tomado todas as vacinas. Se o seu gatinho tiver acesso a um jardim ou varanda, garanta que não existem buracos ou orifícios através dos quais consiga escapar ou cair de certa altura.

Conhecimentos básicos

Os felinos são animais extraordinários e muito particulares, com necessidades específicas e individuais que devem ser satisfeitas para manter a sua saúde em condições ótimas. Os gatos conservam intactos os seus instintos de reprodução, caça e comunicação social. Além disso, são noctívagos, muito ativos e territoriais, em maior ou menor medida. Para evitar problemas de saúde e de comportamento, devemos proporcionar-lhes elementos que lhes permitam desenvolver o seu comportamento natural e instintivo.

CHEGADA A CASA

Nos primeiros dias

A chegada a um local novo é, regra geral, um acontecimento stressante, quer o seu gato seja adulto, quer seja ainda um gatinho. O ideal será encontrar um espaço reduzido e seguro, e no caso de haver outros animais em casa, onde esses não consigam aceder. Nesse espaço pode colocar todos os elementos imprescindíveis: tigela com água, tigela com comida, cama, manta, caixa de areia e um brinquedo.

Tem crianças em casa?

Explique às crianças como tratá-lo: ensine-lhes a brincar com o gatinho, mas idealmente com brinquedos e não com as próprias mãos, e também a respeitar os seus momentos de descanso. Supervisione, principalmente nos primeiros dias, todos os momentos em que as crianças e o gatinho estão juntos.

Outros animais de companhia em casa

Antes de proceder às apresentações, é recomendável marcar uma consulta no veterinário para verificar o seu estado de saúde e efetuar as suas primeiras desparasitações e vacinas. Geralmente, os gatos são muito territoriais e as apresentações num ambiente fechado a outros animais deverão ser graduais e sempre sob supervisão.
Se o gatinho se encontrar no período de socialização (que ocorre entre as 2 e as 7 semanas de vida) a sua aprendizagem será mais fácil e irá habituar-se a outras espécies animais de forma natural. Se o gatinho estiver fora desse período, deve iniciar as apresentações ainda dentro da caixa de transporte para depois aumentar gradualmente o contacto de forma cuidadosa e mediante pequenas aproximações. É importante que tenham espaço para poder reagir e esconder-se, caso se sintam ameaçados

Como o repreendo?

Para conseguir que o seu gatinho responda de forma apropriada às suas solicitações deve oferecer-lhe uma experiência positiva e, proporcionar-lhe um meio envolvente adequado, que lhe permita desenvolver melhor os seus instintos naturais.
Em determinadas situações, recorrer a um estímulo desagradável, que não inflija nenhum tipo de dano, pode ser bastante útil. Pulverizá-lo com água no preciso momento em que adota o comportamento indesejado pode revelar-se eficaz.

Nos dias seguintes

Permita que o seu gatinho conheça o seu novo espaço. Deixe-o explorar livremente as diferentes divisões, sem o repreender. Deixe-o voltar para a sua zona de segurança, sempre que necessitar. Após esse período de adaptação, irá notar que agora já percorre a casa livremente e seleciona as suas próprias zonas a seu bel-prazer. É uma boa altura para ampliar a sua área e distribuir os seus objetos pelos diferentes locais da casa, mostrando-lhe onde se encontra cada um deles.

Fazer as necessidades no local apropriado

Os gatos são muito ciosos dos seus hábitos higiénicos; portanto, é crucial estabelecer uma área de asseio. Coloque uma ou várias caixas de areia com areia limpa num local tranquilo, pouco movimentado e arejado. Mostre-lhe onde é que é essa zona, os felinos aprendem muito rápido e assim que se habituar à sua caixa de areia, será algo sistemático. Existe uma grande variedade de caixas de areia no mercado, escolha a que melhor se adapta à sua casa e às necessidades do seu gatinho.

Viagens de carro

Prepare os objetos necessários para a viagem (caixa de areia, tigelas para a água e para a comida, caixa de transporte e documentação, se necessário). Tenha em conta que muitos gatos enjoam quando andam de carro, por isso deve evitar alimentá-lo antes da viagem. A caixa de transporte é um acessório imprescindível para levar o seu gatinho de um lado para o outro (veterinário, viagens, mudanças, etc.). Deve ser uma caixa que permita ao seu gatinho sentir-se seguro e protegido e, além disso, deve poder movimentar-se e esticar-se à vontade, e dormir sem qualquer problema. As caixas de transporte rígidas são a opção ideal para estes casos, e devem estar muito bem seguras no carro, de preferência no chão.

Para facilitar a adaptação do seu gatinho à caixa de transporte habitue-o vários dias antes. Coloque no interior da caixa alguns objetos com os quais está mais familiarizado e inclusive alguma recompensa que o motive.

IDENTIFICAÇÃO

Microchip

É um dispositivo simples que o veterinário implanta sob a pele, do lado esquerdo do pescoço ou entre as omoplatas. Está associado a um código numérico onde constam os dados do seu gatinho e os seus. Não se esqueça de atualizar os dados do Microchip, caso altere algum dos seus dados pessoais.
O microchip facilita a localização do seu gatinho, caso se perda. Em Portugal, a colocação do microchip é obrigatória por lei. Além disso, se viajar para o estrangeiro também é obrigatório vaciná-lo contra a raiva.

 

Placa de identificação

É recomendável colocar também uma placa de identificação na coleira do seu gatinho, onde conste o nome dele e o seu número de telefone, para localizá-lo de forma rápida caso o animal se perda. Além disso, em Espanha em algumas comunidades autónomas já é obrigatório.
Neste caso, recomenda-se a utilização de coleiras com um sistema de abertura fácil, evitando que fiquem presos em qualquer sítio, e sempre sem guizo. Os guizos podem provocar nervosismo e stress no seu gato e, a longo prazo, uma dessensibilização auditiva.

 

Registo

A lei obriga a registar o seu novo animal de companhia na Junta de Freguesia da sua área de residência. Que documentos são necessários para registar o seu gato?
• Fotocópia do boletim veterinário
• Fotocópia do seu CC/BI
• Fotocópia do documento de registo no Sistema de Identificação e Recuperação Animal (entregue a si no momento da recolha do seu gatinho)
• Preencher o formulário da licença e pagar a taxa estabelecida

 

ALIMENTAÇÃO

✓ O ideal para um gatinho é alimentar-se durante as suas primeiras semanas de vida com leite materno para ingerir as proteínas e imunoglobulinas imprescindíveis para o seu correto desenvolvimento imunitário.

✓ Se o gatinho adotado tiver poucos dias de vida, necessitará de ingerir leite de fórmula dado com o biberão.

✓ Não dê ao seu gatinho leite de cabra nem de vaca, pois isso poderá resultar em importantes alterações digestivas.

✓ A partir das quatro semanas de vida pode iniciar a transição para a ingestão de alimento sólido, para que tanto o seu sistema digestivo como os seus dentes se comecem a habituar. Aproximadamente às oito semanas de vida já se pode alimentar exclusivamente à base de alimentos sólidos.

✓ Ofereça ao seu gatinho uma ração adequada de alimento seco de alta qualidade e alimento húmido todos os dias, em diferentes porções ou colocando à sua livre disposição.

✓ Muitos gatos adultos recusam-se terminantemente a experimentar novos alimentos. Para evitar que tal aconteça, pode introduzir diferentes variedades de alimentos, indicados para gatos, quando ainda são pequeninos.

✓ A hidratação nos felinos é um fator determinante para a manutenção da sua saúde. Neste sentido, recomenda-se colocar diariamente vários locais com água limpa e fresca à disposição.

✓ As tigelas para a água e para o alimento de aço inoxidável são a melhor opção. Além disso, se houver a possibilidade de aceder a uma fonte de água corrente, isso irá aumentar a sua motivação para beber água.

HIGIENE